Meditação

CONTROLE DO ESTRESSE E ANSIEDADE

Sabemos que o estresse, assim com a ansiedade, são respostas naturais do corpo a situações de ameaça. O que os torna nocivos à saúde do indivíduo é a impossibilidade de adequação de suas reações e liberação pelo corpo de seus efeitos. Neste caso, as intervenções multidisciplinares são necessárias para abranger toda a complexidade sistêmica que inclui a regulação entre a carga emocional, a atividade cerebral e as reações fisiológicas decorrentes da adaptação a eventos estressores. Deste modo, podemos oferecer técnicas das áreas da terapia somática, da terapia sonora, da arteterapia e do mindfulness para esta finalidade.

Profissionais responsáveis

Susan Gumes

TERAPIAS SOMÁTICAS

A regulação do sistema somático é essencial no controle dos estados associados ao estresse como os níveis elevados de ansiedade, reações psicossomáticas, insônia, desmotivação, falta de concentração e depressão. As descargas somáticas produzidas a partir da sensopercepção ajudam o organismo a liberar tensões e cargas emocionais presas no sistema, além de produzir efeitos positivos em relação à imagem corporal dos indivíduos com o aumento da dinâmica corporal vital e a redução da avaliação corporal rejeitada.

TERAPIA SONORA

A Terapia Sonora colabora na restauração do equilíbrio do organismo com níveis elevados de estresse e ansiedade. Sabemos que o estresse, assim com a ansiedade, são respostas naturais do corpo a situações de ameaça.  O que os torna nocivos à saúde do indivíduo é a impossibilidade de adequação de suas reações e liberação pelo corpo de seus efeitos. Neste caso, a TS entra como agente coadjuvante na regulação entre a carga emocional, a atividade cerebral e as reações fisiológicas decorrentes da adaptação a eventos estressores, inclusive a dor.

Métodos como a Massagem de Som funcionam satisfatoriamente como efeito de controle positivo do estresse (ex.: relaxamento profundo) e diminuição do seu controle negativo (ex.: agitação mental); além de produzir efeitos positivos em relação à imagem corporal dos indivíduos com o aumento da “dinâmica corporal vital” e a redução da “avaliação corporal rejeitada”, demonstrados em resultados de diversas pesquisas documentadas pelo Instituto Peter Hess, Alemanha[2]. Análises relataram também que diversos efeitos resultantes do estresse, como aumento da pressão sanguínea, tensão e dor muscular, limitação em movimentos, falta de sensibilidade, deficiência na percepção, inquietação interior, insônia, ansiedade e sensações depressivas, foram minimizados a partir da aplicação da massagem de som. O relaxamento induzido pelas vibrações das tigelas tibetanas no organismo provocam uma percepção corporal alterada, com sensação de expansão e vitalidade e desdobramentos psíquicos da “imagem corporal positivada”, levando à uma melhor identificação de sintomas e maior possibilidade de autorregulação, compreensão e controle dos movimentos e reações; condições fundamentais no gerenciamento do estresse.

Na terapia vibroacústica, segundo pesquisas realizadas pelo musicoterapeuta Roger Carrer (2007), são aplicadas ondas sonoras de baixa frequência, com comprovada redução da dor, diminuindo a hipertonia e a ocorrência de espasmos musculares, propiciando o aumento da amplitude dos movimentos, possuindo um efeito ansiolítico e analgésico. Na escuta somática por ressonância “...as vibrações, tanto da música, quanto das baixas freqüências sonoras são sentidas no corpo que recebe uma ‘massagem interna’ beneficiando o sistema autônomo corporal, facilitando processos metabólicos e estimulando a circulação sanguínea, induzindo o indivíduo a um relaxamento profundo, e estes são alguns dos principais aspectos que são considerados responsáveis pelos benefícios terapêuticos.”[3].

Por último, devemos considerar o estresse causado pela exposição constante, sofrida pelo organismo humano, a frequências vibratórias e eletromagnéticas advindas de fontes vibratórias artificiais tais como, aparelhos celulares, televisão, máquinas e equipamentos ruidosos, etc. Os efeitos nocivos destas vibrações podem ser apaziguados com a aplicação das técnicas de Regulação Vibroacústica Sistêmica. Tais técnicas consistem em oferecer tempo de restauração e vibrações reguladoras ao organismo: frequências reconectivas, harmônicos sonoros (overtones) e sons orgânicos e naturais.

ARTETERAPIA

Recursos arteterapêuticos ajudam a reduzir os níveis de estresse, quando possibilita a expressão das emoções de forma criativa e fluida, levando a um estado de apaziguamento mental e satisfação emocional. O processo arteterapêutico possibilita acessar os núcleos psicoemocionais levando o indivíduo a elaborar questões e a perceber dificuldades e repetições que o impedem de transformar padrões comportamentais e a liberar ou lidar com eventos estressores de uma forma mais saudável e funcional.

MINDFULNESS

Técnica reconhecida por sua eficácia em controlar os níveis de estresse, o mindfulness parte do princípio da atenção plena, ou seja, quando a pessoa desenvolve a capacidade de permanecer no estado mental do aqui e agora de forma consciente e desperta.